PATROCINADORES

Franquias e hotéis têm dificuldades para deixar a Rússia

Companhias estão presas a acordos, o que dificulta a remoção de suas marcas das ruas e shoppings, apurou BBC

A invasão da Ucrânia levou muitas empresas ocidentais a cancelar suas operações na Rússia, mas algumas ainda têm lojas abertas no país e dizem não poder fechá-las, alegando contratos firmados. É o caso das franquias e redes hoteleiras.

Segundo reportagem da BBC, Marks and Spencer, Burger King e os grupos hoteleiros Marriott e Accor, por exemplo, são restringidos por complexos acordos de franquia que os impedem de deixar o país. As empresas terceirizaram os negócios russos para terceiros e não são proprietárias das operações que levam seu nome. Juntas, as empresas têm quase mil pontos de venda ainda abertos na Rússia. M&S tem 48 lojas e Burger King, 800 restaurantes ainda abertos, enquanto as redes Marriott e Accor têm 28 e 57 hotéis operando, respectivamente.

Franqueados

Muitas empresas ocidentais mantêm esses acordos há décadas.”As lojas Marks and Spencer são operadas por uma empresa turca chamada FiBA, que detém os direitos de vender os produtos do varejista na Europa Oriental desde 1999. A gigante do varejo disse que suspendeu os envios de seus produtos para a FiBA em resposta à guerra”, destaca a BBC.

Graeme Payne, especialista em franquias britânicas e internacionais do escritório de advocacia Bird&Bird, explicou que a franquia é útil para marcas ocidentais que desejam entrar em mercados diferentes, mas não possuem conhecimento sobre mercado local, dinheiro ou capacidade de entrar neles. “Apenas de uma perspectiva puramente comercial e contratual, é muito difícil fazê-lo sem algumas consequências legais de longo alcance”, destacou. Segundo Payne, essas consequências podem ter sérias implicações financeiras para as empresas ocidentais, que podem ser processadas pelos franqueados se quebrarem qualquer acordo, que geralmente duram 10 anos ou mais.

A BBC também observa que “mesmo que uma marca conseguisse obter uma decisão judicial do Reino Unido contra uma franquia na Rússia, “os tribunais russos não a cumpririam”.

Dribles

Para aliviar a situação, estas empresas estão buscando alternativas que as liberem do comando russo, seja realocando lucros para caridade ou interrompendo planos:

  • A Accor, que tem 57 hotéis na Rússia e 3,5 mil funcionários no país, suspendeu todas as inaugurações e interrompeu os serviços e a distribuição;
  • O Burger King está redirecionando seus lucros de operações franqueadas na Rússia para esforços humanitários;
  • Marriott e IHG, cada um com 28 hotéis operando na Rússia sob sua marca, também interromperam empreendimentos e investimentos, fechando escritórios corporativos em Moscou
  • A M&S prometeu mais de £ 1,5 milhão para apoiar os refugiados e está doando 20 mil casacos e roupas térmicas.

O que MONEY REPORT publicou

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.