Document
PATROCINADORES

Zé Trovão se apresenta à PF após dois meses foragido

Considerado foragido, o pretenso líder caminhoneiro bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, voltou ao Brasil após dois meses no México. Envergando seu usual chapéu country e camisa da seleção brasileira de futebol (imagem), ele se entregou nesta terça-feira (26) à Polícia Federal em Joinville (SC), onde reside, para o cumprimento da ordem de prisão emitida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, pela incitação aos atos antidemocráticos na semana do feriado de 7 de setembro. Antes de se apresentar ao delegado federal, ele foi entrevistado por um emissora local, quando se disse inocente.

Vale destacar que as autoridades mexicanas não chegaram a detê-lo. Seu nome ainda não havia sido incluído na lista da Interpol e por isso não poderia ser preso no exterior. Aconselhado por seus defensores, Trovão decidiu se entregar. Agora os advogados tentarão converter a prisão preventiva com medidas cautelares para permitir o cumprimento de prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica enquanto responde processo.

O que não ficou ainda esclarecido é como Zé Trovão entrou no Brasil. Se ele estava no exterior, deveria ter cruzado algum controle de fronteira terrestre, portuária ou aeroportuária, onde poderia ter sido identificado e detido. Seu advogado não informou como o cliente veio do México e foi parar na frente da delegacia de Joinville.

Por meio de um de seus canais em rede social, ele lançou o seguinte comunicado:

“Neste dia 26 de outubro de 2021 eu me entreguei, me apresentei à Justiça brasileira porque como diz o nosso hino ‘verás que um filho teu não foge à luta’, eu jamais iria abandonar o povo brasileiro. Quando eu saí do Brasil, eu saí para continuar falando, e motivando cada um dos senhores brasileiros de bem a lutar por uma nação justa, digna e plena. Nós sabemos que viver não é fácil. Viver não é fácil. O mundo é cheio de obstáculos, mas existem coisas que podem ser melhores. E é por isso que eu luto. Pela dignidade humana, pelos princípios da família, pela minha pátria, e sempre lembrando que Deus é o meu senhor e salvador, assim como o de todos vocês. E por respeito a cada um dos senhores, ao agradecimento pelos quase 20 mil inscritos aqui no canal do Zé Trovão, eu vim dizer a vocês o meu muito obrigado. Não sei quanto tempo eu vou passar no cárcere, mas saibam que tudo isso é pelo Brasil, é por cada ser humano e cidadão de bem. Que Deus possa iluminar grandemente a vida de vocês sempre. Um grande abraço, fiquem com Deus e não desanimem”.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.