PATROCINADORES

Risco fiscal prejudica desempenho de commodities

O Ibovespa fechou em baixa de 0,11% nesta terça-feira (7), aos 110.069 pontos. O dólar subiu 1,64%, cotado a R$ 4,87 no encerramento. A moeda norte-americana avançou com os investidores atentos aos dados de inflação que podem balizar uma alta de juros nos Estados Unidos pelo Federal Reserve, o que também torna os títulos do Tesouro americano mais atrativos. As medidas propostas pelo governo para reduzir o preço dos combustíveis foram vistas com desconfiança pelo mercado, devido ao impacto fiscal. O governo brasileiro propôs zerar impostos federais cobrados sobre gasolina, em troca de uma menor carga cobrada pelos entes federativos, que seriam ressarcidos pela União. Com a elevação do risco fiscal, houve um aumento dos juros futuros impactando principalmente as ações do setor de tecnologia e varejo. Se por um lado empresas de commodities avançaram, papéis de techs e varejistas tiveram um dia de perdas. Nos EUA os índices ficaram assim: Dow Jones, 0,80%; S&P500, 0,95%; Nasdaq, 0,94%.

As maiores altas foram da Vale (2,34%) e BR Malls (1,93%). As baixas, Cielo (-4,28%) e Grupo Soma (-4,14%). Das cinco ações mais negociadas, duas apresentaram evolução: preferenciais da Petrobras (1,19%), Vale (2,34%), preferenciais do Itaú Unibanco (0%), Magazine Luiza (-3,24%) e B3 (-3,18%). O volume negociado foi de R$ 21,12 bilhões.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.