PATROCINADORES

Como receber royalties da obra de Toquinho

Compositor de “Aquarela” teve catálogo adquirido pela Hurst. Investimento a partir de R$ 10 mil projeta IPCA + 13,14% ao ano

A gestora de investimentos alternativos Hurst Capital lançou uma segunda operação que vai permitir que investidores receber juros sobre royalties musicais de “Aquarela”, “O Caderno” e outras mais de 400 obras do catálogo do cantor e compositor de MPB Toquinho.

A primeira operação, que serviu para testar o apetite do mercado, durou um ano e atraiu 48 investidores, com retorno de 12% ao ano. A segunda tem prazo de 48 meses, com rentabilidade projetada no IPCA + 13,14% ao ano. O aporte mínimo é de R$ 10 mil.

No final do ano passado, a Hurst captou R$ 200 milhões para adquirir catálogos musicais. Além do Toquinho, a empresa tem acordos com Paulo Ricardo (do RPM), Luiz Avellar, entre outros. Fundada estruturando operações de antecipação de precatórios, a empresa também oferece investimentos lastreados na valorização de obras de arte. O investidor tem uma renda passiva, recebendo royalties todos os meses, segundo o CEO da Hurst, Arthur Farache.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.