Document
PATROCINADORES

STF quer saber como Roberto Jefferson gravou vídeo contra Moraes

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou nesta segunda-feira (18) que a Secretaria de Administração Penitenciária do RJ e o Hospital Samaritano da Barra, expliquem em até 24 horas as circunstâncias da gravação de um vídeo do presidente do PTB, Roberto Jefferson (imagem), publicado no site noticioso Metrópoles, no sábado (16). O político teria gravado a mensagem nas dependências do hospital, onde está internado desde 6 de setembro para tratar de uma infecção urinária e um quadro de dores. Assim que curado, ele devera voltar ao presídio Bangu 8.

No despacho de hoje, o ministro observa que o vídeo foi gravado em 14 de outubro e desrespeita o cumprimento das medidas restritivas impostas a Jefferson. Na gravação, o político afirma rezar em desfavor a Moraes. “Oro em desfavor do Xandão”. Jefferson está preso desde 13 de agosto, no âmbito da investigação sobre as milícias digitais que atacam os desafetos do presidente Jair Bolsonaro, estimulam atos antidemocráticos e defendem tratamentos ineficientes contra a covid-10. O presidente do PTB teve sua prisão determinada a pedido da Polícia Federal e desde então segue tentando atacar publicamente o ministro Alexandre de Moraes. A investigação sobre como Jefferson teve acesso a uma celular pode gerar punições aos envolvidos.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.