Document
PATROCINADORES

Reunidos, governadores querem encontro com Bolsonaro

A encontro do Fórum Nacional de Governadore nesta segunda-feira (23) avaliara crise institucional entre o Executivo e o Judiciário. Dos 27 governadores, 24 comparecera virtualmente. Eles decidiram solicitar uma audiência com o presidente Jair Bolsonaro na tentativa de diminuir a tensão. A iniciativa é organizada por forças antagônicas que buscam tanto ganhar espaço quanto amenizar a situação – o que for melhor. Entre os protagonistas, Wellington Dias (PT), do Piauí, e João Doria (PSDB), de São Paulo. Eles também preparam uma carta para as presidências da Câmara , do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF). Com estes o objetivo é duplo. Reduzir a tensão e atenuar eventuais perdas de arrecadação com a reforma tributária.

Coordenador do fórum, Dias disse que a agenda inicial seria a reforma tributária, mas que o clima político exige tratar da crise. Na sexta-feira (20), 13 governadores se posicionaram contra o presidente Jair Bolsonaro (imagem), que tenta o impedimento do ministro Alexandre de Morais, do Supremo Tribunal Federal (STF), que conduz o inquérito das fake news. Em paralelo, a Polícia Federal investiga o finaciamento dos atos antidemocráticos de apoiadores do presidente, o que levou à prisão alguns de seus aliados – também provocou um questionamento do presidente junto à Corte.

É preciso lembrar que o presidente não tem uma boa relação com os governadores desde a pandemia. Eles discordam da condução federal, minimizando a covid e as vacinas. Em resposa, Bolsonaro sugere repetidamente que nos estados houve casos de corrupção. Esse desacerto foi um gatilhos da CPI da Pandemia.

Dias afirmou que ainda não há um posicionamento oficial, “mas há um caminho traçado”. Para ele: “O fórum já conseguiu, por meio de líderes estaduais da Câmara e do Senado, fazer crescer uma compreensão mais racional da conjuntura, e isso ajuda a criar um ambiente onde a gente possa dialogar com o Judiciário. Não é razoável é o rumo que o país está tomando”.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.