Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

MPF denuncia Glenn Greenwald em caso de invasão de celular de Moro

MPF denuncia Glenn Greenwald em caso de invasão de celular de Moro

O Ministério Público Federal em Brasília (DF) denunciou nesta terça-feira (21) sete pessoas pela invasão do Telegram de autoridades, como o ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava-Jato no Paraná. Entre os alvos está o jornalista norte-americano Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept, responsável pelo vazamento das mensagens obtidas pelos hackers e que questionam a atuação de Moro e dos integrantes da Lava-Jato. O procurador Wellington Oliveira considerou que ficou demonstrado (leia aqui a íntegra da denúncia), em um áudio encontrado em um computador apreendido, que o jornalista foi “partícipe” nos crimes de invasão de dispositivos informáticos e orientou o grupo a apagar o conteúdo roubado. Glenn Greenwald foi denunciado pelo MPF mesmo sem ter sido investigado ou indiciado. Uma liminar concedida pelo ministro Gilmar Mendes, do STF, protegia-o sob a justificativa de garantir “o sigilo constitucional da fonte jornalística”. Apesar da militância questionável de Greenwald, o áudio destacado na denúncia mostra que ele usou práticas corriqueiras no jornalismo: recebeu um material e os publicou. O próprio diálogo revelado (a partir da página 57) entre um dos hackers e o jornalista indica que ele se negou a dar conselhos ou qualquer auxílio ao grupo responsável pelas invasões.

Envie seu comentário

um × 4 =