PATROCINADORES

Justiça rejeita denúncia contra Glenn Greenwald

A Justiça Federal em Brasília aceitou na quinta-feira (6) a denúncia do Ministério Público Federal contra seis pessoas no âmbito da Operação Spoofing, que apura a invasão de celulares de autoridades, como o ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública). Os réus vão responder por associação criminosa e crime de interceptação telefônica, informática ou telemática, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei. Na mesma decisão, o juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara Federal, rejeitou “por ora” as acusações contra o jornalista Glenn Greenwald, fundador do site The Intercept e responsável pelo vazamento das mensagens obtidas pelos hackers. Mesmo sem ter sido investigado ou indiciado, o jornalista havia sido denunciado pelo MPF como “partícipe” nos crimes de invasão de dispositivos informáticos. Na visão dos procuradores, ele teria orientado o grupo a apagar o conteúdo roubado. No despacho, o juiz federal afirmou ver indícios de conduta criminosa por parte de Greenwald, mas diz que decidiu rejeitar a denúncia por conta de uma liminar do ministro Gilmar Mendes, do STF. A medida de Mendes protege o fundador do The Intercept sob a justificativa de garantir “o sigilo constitucional da fonte jornalística”.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.