Document
PATROCINADORES

Delta é monitorada no Brasil, afirma Queiroga

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga (imagem), afirmou na noite de quinta-feira (22) que a pasta está monitorando a variante delta e que é necessário haver um isolamento. “O monitoramento não é diferente do que se fez desde o princípio. A vigilância genômica permite diagnosticar qualquer variante, não somente a Delta. Temos alguns casos identificados no Brasil, precisamos isolar, não só os portadores da Delta, mas outras formas do vírus”, disse o ministro.

Queiroga passou a quinta-feira no Rio de Janeiro, visitou hospitais e um posto de saúde. Ele foi questionado se enviaria mais doses para estados e capitais que estão atrasados na cobertura vacinal. “O ministério tem enviado doses em volumes crescentes”, justificou. Ele estimou que em setembro, toda população acima de 18 anos terá recebido a primeira dose e 50% a segunda. “Com certeza, até o final de 2021, toda a população acima de 18 anos terá recebido as duas doses”, afirmou Queiroga.

De acordo com o ministro, outros grupos estão em análise para inclusão no Programa Nacional de Imunização (PNI), como os adolescentes. Ele deixou claro que essas decisões são do âmbito técnico do PNI. Alguns aspectos são considerados, como as variantes e o reforço em regiões de fronteiras para criar proteção epidemiológica.

Mortes no Rio

As 4 primeiras mortes pela delta da foram registrados no estado do Rio de Janeiro. As confirmações foram dadas na noite de quinta-feira pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Uma mulher de 73 anos, moradora de São João de Meriti; um homem de 50 anos, de Duque de Caxias; uma mulher de 43 anos, de São João de Meriti, e um homem de 53 anos, ainda sem identificação do município de residência.

(Com Agência Brasil)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.