Document
PATROCINADORES

Estados fronteiriços receberão doses extras

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou na terça-feira (20) que serão enviadas doses extras de vacinas contra a covid-19 para 6 estados que fazem fronteira com outros países. O objetivo é avançar na vacinação nessas localidades para criar uma espécie de “cordão sanitário” e restringir a entrada de variantes. As doses extras serão enviadas para o Acre, Amapá, Amazonas, Pará, de Roraima e Santa Catarina, o suficiente para 279 mil pessoas.

Na segunda-feira (19), o Ministério da Saúde informou que foram identificados 110 casos da cepa delta no Brasil. Destes, 5 evoluíram para quadro grave que resultou em morte. Há 83 casos no Rio de Janeiro, 13 no Paraná, 8 em São Paulo, 6 em um navio que ficou parado na costa do Maranhão, 2 em Goiás, 2 em Pernambuco e 1 em Minas Gerais.

“É uma estratégia, até para que a gente possa conter variantes e criar uma espécie de cordão epidemiológico, vacinando a população fronteiriça, para evitar que variantes que vêm de outro país possam chegar ao Brasil, e dando uma atenção especial às nossas fronteiras secas”, afirmou Queiroga.

Na semana passada, o ministério havia informado que as populações de fronteira seriam incluídas como prioritárias para vacinação. Na ocasião, foram enviadas doses extras ao Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Rondônia.

De acordo com Queiroga, a decisão foi tomada em comum acordo entre estados e municípios no âmbito do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Além das cidades que fazem fronteira direta com outros países, o ministério pretende reforçar a proteção contra a covid-19 nas chamadas faixas de fronteira – cidades brasileiras próximas de outros países.

(Com Agência Brasil)

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.