PATROCINADORES

CPI: Pazuello quer usar fato de ser investigado para se livrar de depoimento

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello parece ter encontrado um argumento para ir ao STF e sustentar um pedido de habeas corpus para não comparecer ou ter a prerrogativa de ficar em silêncio no depoimento marcado para 19 de maio na CPI da Pandemia. Segundo o blog da Ana Flor, no G1, Pazuello pretende usar o fato de ser investigado em um processo que tramita na 1ª instância da Justiça sobre a sua conduta, enquanto esteve no comando da pasta, no enfrentamento à crise sanitária. O general quer aproveitar a situação para fugir do risco de depor como testemunha, com o compromisso de dizer a verdade e não ter a possibilidade de fugir das perguntas. A avaliação, no entanto, é que a estratégia de Pazuello tem pouca chance de prosperar, já que o ministro Ricardo Lewandowski tem sido o responsável por analisar na Corte os questionamentos relacionados à comissão. Lewandoski, vale destacar, travou a iniciativa da base governista que visava barrar a escolha do senador Renan Calheiros como relator dos trabalhos.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.