Document
PATROCINADORES

Anvisa recomenda isolamento de toda a comitiva brasileira que esteve em NY

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou o isolamento de todos os integrantes da delegaçãpo presidencial brasileira que mantiveram contato com ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, diagnosticado com covid no final da tarde desta terça-feira (21), e mantido em isolamento por 14 dias nos Estados Unidos, enquanto os demais voltaram ao Brasil. O voo presidencial deve aterrissar em Brasília na manhã desta quarta-feira (22).

O que pede a agência

  • Desembarque no Brasil com uso de máscaras, expondo minimamente ambientes e pessoas;
  • Isolamento de 14 dias após o último dia de contato com o caso confirmado de Covid-19, conforme o Guia de Vigilância Epidemiológica para Covid-19;
  • O isolamento deve ser feito na cidade de desembarque (Brasília);
  • Evitar novos deslocamentos até o fim do período de transmissão do vírus;
  • Testar todos na chegada e durante o isolamento.

A nota divulgada pela agência não cita Jair Bolsonaro, mas a orientação deveria ser aplicada a todos do grupo, mesmo os que já desenvolveram a doença. Mesmo os assintomáticos podem transmitir o vírus. Ao longo do dia, o presidente tem um reunião agendada com o subchefe para assuntos jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência, Pedro Cesar Sousa.

Entenda o episódio

O contágio por covid do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não foi uma novidade nas comitivas do presidente Bolsonaro para Nova York. Antes dele e de um diplomata que atuava com a delegação, o Brasil passou pela mesma situação em março do ano passado. Na ocasião, ainda no início da pandemia, três integrantes do grupo que estava com Bolsonaro nos Estados Unidos apresentaram sintomas: o secretário de Comunicação Social da Presidência, Fábio Wanjgarten, o senador Nelsinho Trad e o embaixador Nestor Forster. Os três apresentaram sintomas na volta.

Daquela vez, Bolsonaro teve uma reunião com o então presidente Donald Trump, que depois passou por testes preventivos, assim como Bolsonaro. O prefeito de Miami, Francis Suarez, esteve com os brasileiros e apresentou sintomas na semana seguinte.

Junto com a delegação brasileira, o ministro da Saúde esteve, na segunda-feira (20), em reuniões com investidores, com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro e acompanhou o presidente Jair Bolsonaro no encontro com o premiê britânico, Boris Johnson. No dia seguinte, além do pronunciamento do chefe do Executivo na abertura da assembleia geral, participou de reuniões com o presidente da Polônia, Andrezj Duda, com o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, e com o conselho diretor da Organização Panamericana de Saúde (Opas).

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.