PATROCINADORES

Bolsonaro rebate críticas e diz que juiz de garantias é de difícil implementação

Em transmissão ao vivo no Facebook, o presidente Jair Bolsonaro falou na quinta-feira (2) sobre a medida do pacote anticrime que cria a figura do juiz de garantias. Ao sancionar a iniciativa aprovada no Congresso, Bolsonaro recebeu críticas de apoiadores da Operação Lava-Jato e do ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), que defendiam o veto. O presidente rebateu as reações contrárias.

“Ninguém falava nada de juiz de garantias. Congresso aprovou, zero comentários. Ficou um tempão na minha mesa. Quando resolvi sancionar, pronto, aparecerem os constitucionalistas e especialistas no assunto pra meter fogo em mim. Tem que criticar lá na base, se você é contra, lá atrás, quem criou. Sancionei tranquilo do que fiz, sem problema nenhum”, disse.

O dispositivo que passa a valer em 23 de janeiro estabelece que o magistrado que cuida do processo criminal não será responsável pela sentença do caso. Partidos e associações de classe protocolaram ações no STF para barrar a medida. Apesar da sanção, Bolsonaro disse considerar difícil a implementação do juiz de garantias.

“O problema está lá com o Judiciário, está lá com o Legislativo, está certo? E vai ser decidido, mas vai levar anos para decidir essa questão aí”, comentou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =

Pergunte para a

Mônica.