PATROCINADORES

Construtora chinesa Shimao dá calote de US$ 1,2 bilhão

Assim como no caso da Evergrande, a companhia sofre com credores em meio a uma baixa de vendas

Outra grande incorporadora chinesa deu calote em sua dívida, dando um novo golpe no setor imobiliário na segunda maior economia do mundo. A construtora chinesa Shimao fez um anúncio oficial nesta segunda-feira (4), comunicando que falhou no pagamento de um título de cerca de US$ 1,2 bilhão, além de outras obrigações emitidas no exterior. É o primeiro pagamento de uma dívida perdida em um título em dólar pela Shimao, que vinha enfrentando um crescente estresse financeiro há meses.

A Shimao assegurou que, até agora, não recebeu nenhuma reclamação, e prometeu “esforçar-se para continuar a colaborar ativamente” com os credores, visando alcançar uma solução que satisfaça ambas as partes. No mesmo comunicado, a construtora indicou que “não cumpriu os principais pagamentos de algumas outras dívidas emitidas ‘offshore'” para além da obrigação referida, embora não dê detalhes. A empresa afirmou que está a negociar uma “resolução amigável” com os credores.

Assim como no caso da Evergrande, a companhia sofre com credores em meio a uma baixa de vendas. Segundo o resultado financeiro da companhia, entre janeiro e maio, as vendas da imobiliária caíram 72%, em termos homólogos, um declínio que a empresa atribuiu a “mudanças significativas no ambiente macro para o setor imobiliário na China, a partir do segundo semestre de 2021, e ao impacto de [surtos de] covid-19”. Isto obrigou a empresa a vender ativos, para “melhorar” a liquidez do grupo, ou a renegociar as condições de algumas das suas linhas de financiamento, o que não impediu que a sua posição fosse comprometida “por incertezas do mercado, face ao refinanciamento de dívida, e a condições operacionais e de financiamento complicadas”.

Crise do setor na China

O setor imobiliário da China está passando de uma crise para outra desde 2020, quando Pequim começou a reprimir os empréstimos excessivos de incorporadoras em uma tentativa de conter sua alta dívida e conter os preços descontrolados dos imóveis.

Os problemas aumentaram significativamente no outono passado, quando a Evergrande – a segunda maior incorporadora imobiliária da China – começou a se esforçar para levantar dinheiro para pagar os credores. A empresa em apuros é a incorporadora imobiliária mais endividada da China, com cerca de US$ 300 bilhões em passivos. Foi rotulado como inadimplente pela Fitch Ratings em dezembro.

De acordo com as estimativas da Moody’s no início deste ano, o Shimao Group tem uma grande quantidade de dívida com vencimento em 2022, incluindo US$ 1,7 bilhão em títulos detidos por investidores internacionais, 8,9 bilhões de yuans (US$ 1,4 bilhão) em títulos detidos por investidores chineses e “consideráveis” empréstimos bancários offshore.

.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.