PATROCINADORES

Witzel nega irregularidades e fala em “interferência do presidente”

Alvo de uma operação da Polícia Federal que investiga possíveis desvios de recursos públicos na construção de hospitais de campanha no Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel (PSC) negou as irregularidades e disse estar à disposição da Justiça para esclarecer os fatos. Em nota, Witzel mencionou que alguns aliados do presidente Jair Bolsonaro já sinalizavam que a ofensiva seria deflagrada e reclamou de um possível vazamento da ação. O governador também sugeriu uma possível interferência do presidente no episódio.

Confira a íntegra da nota:

“Não há absolutamente nenhuma participação ou autoria minha em nenhum tipo de irregularidade nas questões que envolvem as denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal. Estranha-me e indigna-me sobremaneira o fato absolutamente claro de que deputados bolsonaristas tenham anunciado em redes sociais nos últimos dias uma operação da Polícia Federal direcionada a mim, o que demonstra limpidamente que houve vazamento, com a construção de uma narrativa que jamais se confirmará. A interferência anunciada pelo presidente da república está devidamente oficializada. Estou à disposição da Justiça, meus sigilos abertos e estou tranquilo sobre o desdobramento dos fatos. Sigo em alinhamento com a Justiça para que se apure rapidamente os fatos. Não abandonarei meus princípios e muito menos o Estado do Rio de Janeiro.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − cinco =