PATROCINADORES

Negativa russa de envolvimento em ataque na Inglaterra é “cada vez mais absurda”, diz chanceler britânico

Por Robin Emmott

BRUXELAS (Reuters) – O secretário de Relações Exteriores do Reino Unido intensificou nesta segunda-feira as críticas de Londres a Moscou, provocadas por um ataque com agente nervoso contra um ex-agente duplo russo na Inglaterra, classificando a recusa russa de assumir a responsabilidade pelo ataque como “cada vez mais absurda”.

Boris Johnson, que deve atualizar outros chanceleres da União Europeia sobre o tema mais tarde nesta segunda-feira em Bruxelas, também recebeu novas demonstrações de apoio do bloco, mas diplomatas alertaram que não existe uma perspectiva imediata de novas sanções econômicas contra a Rússia devido ao ataque.

“A negativa russa é cada vez mais absurda”, disse Johnson aos repórteres ao chegar para a reunião mensal, ocorrida um dia depois de Vladimir Putin ser reeleito para mais um mandato de seis anos como presidente russo.

“Esta é uma estratégia russa clássica… eles não estão mais enganando ninguém”, afirmou Johnson.

“Não existe praticamente nenhum país à mesa aqui em Bruxelas que não tenha sido afetado nos últimos anos por algum tipo de comportamento russo prejudicial ou perturbador”, acrescentou.

A Rússia nega qualquer envolvimento na tentativa de assassinato de Sergei Skripal e sua filha Yulia, o primeiro caso conhecido de uso ofensivo de gás nervoso na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

No sábado Moscou anunciou a expulsão de 23 diplomatas britânicos como recíproca à decisão tomada pelo Reino Unido na semana passada de expulsar o mesmo número de diplomatas russos de Londres.

No domingo Johnson acusou a Rússia de armazenar Novichok, um agente nervoso fatal da era soviética usado para envenenar os Skripal – uma acusação que Moscou rejeita. Pai e filha foram encontrados inconscientes em um banco na cidade inglesa de Salisbury no dia 4 de março e continuam hospitalizados em estado grave.

Ao chegar a Bruxelas nesta segunda-feira para a reunião, o novo chanceler alemão, Heiko Maas, expressou seu apoio ao Reino Unido.

Todos os 28 chanceleres da UE devem emitir um comunicado conjunto sobre o ataque ainda nesta segunda-feira.

Embora não exista a expectativa de se combinar novas sanções contra a Rússia nesta segunda-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, terá a oportunidade de apresentar sua defesa de medidas deste tipo em uma cúpula da UE na quinta-feira, ou pedir que outros expulsem diplomatas.

tagreuters.com2018binary_LYNXMPEE2I0XV-VIEWIMAGE

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 6 =

Pergunte para a

Mônica.