PATROCINADORES

Brasil perde a corrida da automação industrial

O Brasil está ficando para trás na quarta revolução industrial. Entre 2008 e 2017, o país recuou em automação industrial. Um dos motivos é o seu pequeno estoque de robôs. De acordo com informações da consultoria Idados, o Brasil possuía 12.373 máquinas desse tipo em 2017, apenas 0,6% dos robôs instalados no mundo. Esse número coloca o país na 18ª colocação no ranking das nações mais automatizadas.

Paulo Oliveira, Diretor-presidente da Idados, afirma em entrevista ao Valor que falta cultura de automação na indústria brasileira. “A aplicação de robôs pressupõe mão de obra qualificada, com noção de gestão de processos e capacidade para operá-los, o que falta no Brasil.” Em sua análise, a consultoria acrescenta fatores estruturais que desestimulam a buscam por mais competitividade via automação, como a pouca abertura da economia brasileira e sua estrutura oligopolizada, além de uma força de trabalho barata na comparação com países mais automatizados.

Por que é importante

O Brasil tem sofrido um processo de desindustrialização nas últimas décadas. Sem investimentos em novas tecnologias, a situação tende a se agravar

Quem ganha

Países latino-americanos de economia similar à brasileira, como o México, que ultrapassou o Brasil em número de máquinas

Quem perde

O país, que tem sofrido um dos maiores processos de desindustrialização do mundo nos últimos 30 anos. O fechamento de indústrias prejudica o PIB e a geração de empregos

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + 19 =

Pergunte para a

Mônica.