PATROCINADORES

Trump deixa de seguir Bolsonaro no Twitter

O presidente dos Estados Unidos, ontem (5) à noite, fez uma faxina em sua conta do Twitter e eliminou alguns dos perfis que seguia — entre eles, o do presidente Jair Bolsonaro. Dos 46 que sobraram, há empreendimentos do próprio presidente americano, como o Trump Golf, pessoas de seu círculo íntimo, colaboradores mais próximos, jornalistas conservadores, como Geraldo Rivera (que se define como um “kick ass reporter”) e o canal Fox News. São dados colhidos na manhã de sábado (6). Pode-se dizer, ainda, que neste seleto grupo não ficou nenhum chefe de Estado.

Trump deixa de seguir Bolsonaro no mesmo dia em que citou o Brasil como exemplo negativo na estratégia de combate à pandemia de coronavírus. “Se você olhar para o Brasil, eles estão passando por dificuldades. Eles estão seguindo o exemplo da Suécia, que também está passando por dificuldades terríveis. Se tivéssemos agido assim, teríamos perdido 1 milhão, 1,5 milhão, talvez 2,5 milhões de vidas ou até mais”, afirmou.

Como a juventude diz por aí: significa?

Por que é importante

Desde o início de sua gestão, Jair Bolsonaro se espelha em Donald Trump e busca sempre aproximar-se do presidente americano

Quem ganha

Os críticos de Bolsonaro, que sempre atacaram esta proximidade com Trump

Quem perde

O próprio Bolsonaro, pois isso significaria um sinal de desprestígio

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + 20 =