PATROCINADORES

Toffoli: “Lava-Jato colocou pessoas na cadeia, mas destruiu empresas”

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, falou sobre a importância da Operação Lava-Jato no combate à corrupção no país. Para Toffoli, a operação funcionou bem para colocar executivos corruptos na cadeia, mas falhou ao não ter uma regra clara para preservar as companhias que foram envolvidas nos escândalos.

“A Lava-Jato foi muito importante, desvendou casos de corrupção, colocou pessoas na cadeia, colocou o Brasil numa outra dimensão do ponto de vista do combate à corrupção, não há dúvida. Mas destruiu empresas. Isso jamais aconteceria nos Estados Unidos. Jamais aconteceu na Alemanha. Nos Estados Unidos tem empresário com prisão perpétua, porque lá é possível, mas a empresa dele sobreviveu. A nossa legislação funcionou bem para a colaboração premiada da pessoa física. Mas a da pessoa jurídica não ficou clara”, afirmou.

Toffoli também falou sobre o primeiro ano do governo do presidente Jair Bolsonaro. Ele elogiou as iniciativas principalmente na economia e na área de infraestrutura.

“Ele (Bolsonaro) tem um discurso permanente para a base que o elegeu, mas ele tem uma capacidade de diálogo também. É uma pessoa que muitas vezes é julgado pelo que ele fala, mas ele tem, no governo, pessoas e áreas de excelência funcionando muito bem. Não vou dizer quais são, porque aí vou estar dizendo quais não estão indo bem. Mas são áreas de excelência, tem feito belíssimos trabalhos, tem tido diálogos com as instituições o tempo todo. A impressão, curiosamente, é que é um governo com aquela mensagem mais isolada, mais sectária para determinado segmento da sociedade, e não um governo de todos. Mas, no dia a dia, políticas públicas estão sendo desenvolvidas, como na área de infraestrutura. Na área da economia tem sido sempre feito um amplo diálogo com o Parlamento. E aqui mesmo no Supremo”, completou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.