Document
PATROCINADORES

STJ determina afastamento de Witzel do governo do Rio

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), foi afastado do cargo nesta sexta-feira (28) por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A decisão do ministro Benedito Gonçalves trata da suspeita de participação de Witzel em irregularidades em contratos na Saúde. A Procuradoria-Geral da República aponta que Witzel teria estabelecido um esquema de propina para a contratação emergencial e para liberação de pagamentos a organizações sociais (OSs) que prestam serviços ao governo. O escritório de advocacia da mulher dele, Helena, teria sido usado para receber dinheiro desviado por intermédio de contratos simulados. “Segundo apurado pelos investigadores, a partir da eleição de Wilson Witzel, estruturou-se no âmbito do governo estadual uma organização criminosa, dividida em três grupos, que disputavam o poder mediante o pagamento de vantagens indevidas a agentes públicos”, destacou a PGR em nota. Além do afastamento imediato de Witzel por 180 dias do cargo, o STJ autorizou outras medidas contra agentes públicos e empresários. Entre elas está a prisão do ex-presidenciável Pastor Everaldo (PSC) e do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico Lucas Tristão. Há ainda mandados de busca e apreensão contra a primeira-dama e o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), André Ceciliano.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.