PATROCINADORES

Sérgio Reis: imbecilidade tem limite

Ângela Bavini, mulher do cantor Sérgio Reis, diz que o marido está deprimido com a repercussão de um arquivo de áudio gravado por ele, no qual falava sobre uma super greve de caminhoneiros marcada para 7 de Setembro. “”Se em 30 dias não tirarem os caras nós vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra. Pronto. É assim que vai ser. E a coisa tá séria”, afirmou, se referindo aos ministros do Supremo Tribunal Federal, que deveriam deixar seus cargos — de acordo com a opinião do movimento liderado por Reis.

Segundo a jornalista Mônica Bergamo, o sertanejo passa mal por conta de uma crise de diabetes, agravada pelos comentários provocados por suas declarações.  “Ele está muito triste e depressivo porque foi mal interpretado. Ele quer apenas ajudar a população. Está magoado demais”, disse Bavini a Bergamo. “O Sérgio foi induzido por pessoas que dizem estar em um movimento tranquilo. No fim, todo mundo vaza, e sobra para ele, que é uma celebridade”.

Mal interpretado? O cantor disse com todas as letras que iria dar um ultimato aos senadores: eles teriam 72 horas para aprovar o voto impresso e tirar os ministros do Supremo Tribunal Federal. Caso contrário, os caminhoneiros iriam parar o país e os produtores de soja colocariam suas colheitadeiras nas estradas, impedindo o trânsito de ônibus, caminhões e automóveis. “Isto será uma ordem”, afirmou.

Não há como interpretar erroneamente essas palavras. A não ser que o autor desse áudio seja um imbecil. E, neste caso, até imbecilidade precisa ter limite.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.