PATROCINADORES

Saúde autoriza uso de cloroquina em casos graves de covid-19

O Ministério da Saúde autorizou oficialmente, nesta quarta-feira (25), o emprego da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes de covid-19 internados em estado grave. A droga era receitada para casos de malária, lúpus e artrite reumatoide.

Todavia, o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, alertou novamente para os riscos do uso sem acompanhamento médico, já que a droga apresenta fortes efeitos colaterais.  “O que estamos fazendo é deixar o medicamento à mão do profissional médico. Se ele entender que o paciente grave pode se beneficiar, o que vamos fazer é deixar esse remédio ao alcance dele”, afirmou. Na semana passada, o presidente norte-americano, Donald Trump, citou o produto como promissor, o que provocou uma corrida às farmácias. A declaração desagradou as autoridades sanitárias, já que não havia comprovação e prescrição para seu uso contra o coronavírus. Para evitar desabastecimento, no Brasil a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a comercialização sem receita, a fim de preservar quem faz uso contínuo do medicamento.

O Ministério da Saúde anunciou que 3,4 milhões de doses serão entregues em hospitais. O secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos da pasta, Denizar Vianna, explicou que, por causa dos efeitos colaterais, a substância pode ser usada em conjunto com outras medidas de suporte ao paciente pelo período de até cinco dias. Ele também fez um alerta: “Não usem esse medicamento fora do ambiente hospitalar. A cloroquina não está indicada para a prevenção do coronavírus. Não é para sintomas leves”.

A combinação de cloroquina e hidroxicloroquina funcionou bem contra o coronavírus em testes de laboratório, mas o Ministério da Saúde admite que ainda são necessárias evidências clínicas mais robustas. Daí a necessidade dos médicos acompanharem de perto os pacientes, a fim de avaliar os resultados do tratamento, que podem variar de pessoa para pessoa.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − doze =

Pergunte para a

Mônica.