PATROCINADORES

Relatório diz que vice da Caixa atendia Temer e Moreira

Um relatório independente sobre irregularidades na Caixa Econômica Federal recomendou investigar suposta atuação do atual presidente, Gilberto Occhi, para obter propina para políticos do PP e cita indícios de envolvimento do vice-presidente afastado Roberto Derziê no repasse de informações ao presidente Michel Temer e a Moreira Franco, hoje ministro. O documento feito em caráter sigiloso a pedido do conselho de administração da Caixa pretendia aprofundar internamente investigações da PF e do MPF sobre quatro operações. O levantamento serviu de base para que o Banco Central recomendasse à Caixa o afastamento de vice-presidentes da instituição. Após a revelação do documento nesta terça-feira, Temer determinou o afastamento de quatro dos 12 vices do banco para responder aos questionamentos do BC e do MPF.

Por que é importante

A investigação interna recomendou a apuração sobre se Occhi teria atuado para obter recursos ilícitos a políticos do PP no período em que era vice-presidente de Governo na Caixa, entre setembro de 2013 e maio de 2014. Esse fato, segundo o documento, constou de declarações feitas pelo empresário e delator Lúcio Funaro em depoimento à Justiça

Quem ganha

O MPF, que recomendou a destituição dos vices do banco e propõe a escolha de novos por processo seletivo idôneo

Quem perde

O relatório também menciona que Roberto Derziê, vice-presidente de Governo do banco afastado nesta terça-feira por Temer, teria atuado para o presidente e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × três =

Pergunte para a

Mônica.