Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Raul Jungmann demite Segovia do comando da PF

Raul Jungmann demite Segovia do comando da PF

Após menos de quatro meses no cargo, Fernando Segovia foi demitido do cargo de diretor-geral da Polícia Federal. A decisão foi tomada pelo ministro Raul Jungmann, que tomou posse na terça-feira (27) como ministro da Segurança Pública. Segovia já havia sido ameaçado de ser afastado do cargo pela procuradora Raquel Dodge após manifestações sobre inquéritos envolvendo o Presidente Temer. Em entrevista publicada pela agência Reuters, ele deu a entender que a PF iria pedir arquivamento do inquérito contra Temer no caso do Decreto dos Portos e que a instituição poderia abrir investigação interna para apurar a conduta do delegado Cleyber Malta Lopes, responsável pelo inquérito. No lugar de Segovia assume Rogério Galloro, atual titular da Secretaria Nacional de Justiça.

Por que é importante
Antes da demissão, Segovia reformulou uma regra interna para solicitação de reforço em grandes operações. O ato foi mais um momento crítico na relação entre a cúpula da PF e grupos de delegados
Quem ganha
Jungmann, que assumiu o cargo e já atraiu os holofotes, e os delegados da Operação Lava Jato
Quem perde
Temer. Segovia era indicado pelo presidente e apadrinhado pelo MDB e suas declarações reavivaram as atenções para o inquérito contra o presidente

Envie seu comentário

15 + catorze =