Document
PATROCINADORES

Pressionado, governo libera recursos para combater fogo no Pantanal

O Ministério do Desenvolvimento Regional vai financiar com R$ 10,1 milhões o plano de trabalho do governo do Mato Grosso (MT) para combate aos incêndios que atingem a área de Pantanal ao sul do estado, afetando até mesmo em unidades de conservação. A liberação dos recursos foi assinada no início da tarde desta quarta-feira hoje (16), em Cuiabá, em reunião entre o ministro Rogério Marinho e o governador do estado, Mauro Mendes.

Uma perícia do Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional (Ciman-MT), ligado ao governo do estado, concluiu que aquilo que já se suspeitava. Alguns incêndios foram provocados com o propósito de queimar a vegetação desmatada “para criação de área de pasto para gado.” A seca só agravou o alastramento dos focos de incêndio.

Um alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) inclui quase todo o território do estado em situação de “perigo” por causa da severidade da estiagem. 

O governo federal homologou o decreto de emergência no Mato Grosso, expedido na segunda-feira (14) por Mendes, em razão do aumento de áreas atingidas pelo fogo. O reconhecimento da situação pela União e a liberação dos recursos viabiliza a compra de equipamentos e a contratação de serviços para combate aos focos de queimada e devastação.

Mauro Mendes, governador do Mato Grosso, afirmou que vai usar os recursos para comprar de retardantes de fogo biodegradáveis – compostos químicos misturados à água – e alocar mais aviões que fazem o combate direto aos incêndios.

“Há, nos parques, locais inacessíveis, que não têm estrada, não se consegue chegar onde está o fogo”, afirmou Mendes ao defender o uso dos aeronaves que despejam os retardantes. De acordo com vídeo publicado por Rogério Marinho, no Twitter, a liberação dos recursos se deu em tempo “recorde” e “a elaboração do plano de trabalho, em menos de 24 horas”.

Na terça-feira (15), o ministério destinou R$ 3,8 milhões para auxiliar no combate aos incêndios florestais no vizinho Mato Grosso do Sul (MS).

Contingentes das Forças Armadas estão trabalhando na luta contra as chamas no Pantanal mato-grossense desde 5 de agosto. Já no Mato Grosso do Sul, as ações começaram em 25 de julho. Mais de 400 pessoas, entre militares, brigadistas e civis atuam nos dois estados.

da Agência Brasil

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.