PATROCINADORES

Posts impulsionados beneficiam candidatos ricos, diz marqueteiro

Em entrevista a MONEY REPORT, Daniel Braga, coordenador de comunicação do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de liberar o impulsionamento de postagens políticas nas redes sociais. A partir dessas eleições, o candidato poderá pagar para o Facebook, por exemplo, ajudar a divulgar os posts, atingindo mais pessoas do que atingiria sem o impulsionamento.


O impulsionamento de postagens vai inaugurar um novo capítulo no modo de fazer campanha eleitoral?

Sim.  As pessoas serão impactadas fortemente por mensagens políticas e, na minha opinião, acredito que isso terá um resultado não muito agradável. Como a grande maioria dos políticos não têm equipes técnicas para fazer a compra da mídia, as postagens vão chegar a pessoas que não querem aquilo, o que vai aumentar a rejeição ao candidato.  E vou além: a permissão do impulsionamento é uma afronta à democracia e à igualdade de direitos entre os candidatos.


Por quê?

Por que vai beneficiar o candidato rico. Quem tiver dinheiro, vai impulsionar; quem não tiver dinheiro, não vai. Quem investir melhor em técnica de compra de mídia e tiver profissionais qualificados para fazer o trabalho será beneficiado. Então, o empresário-candidato com muito dinheiro conseguirá se sair melhor, ao contrário do cara da comunidade, que vai lutar com o pouco recurso que tem.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + dezenove =

Pergunte para a

Mônica.