PATROCINADORES

Planalto “congela” liberação de emendas por fidelidade de aliados

A ordem no Palácio do Planalto desde que a reforma da Previdência saiu da pauta é segurar a liberação de emendas a parlamentares. De acordo com o blog do jornalista Gerson Camarotti, no G1, o objetivo seria exigir fidelidade da base aliada numa eventual candidatura do presidente Temer à reeleição. O comportamento do governo já estaria causando irritação em alguns congressistas.

Por que é importante

A liberação de emendas parlamentares foi intensa durante as articulações para aprovar reformas e projetos relevantes no governo Temer

Quem ganha

A política do toma-lá-dá-cá

Quem perde

A base aliada

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 4 =

Pergunte para a

Mônica.