Document
PATROCINADORES

Petistas falam em “rebelião cidadã” e “desobediência civil”

Em reunião partidária nesta quinta-feira (25), petistas defenderam “rebelião” e “desobediência civil” para garantir a candidatura de Lula em 2018. O líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), afirmou em discurso que não será com liminares que se garantirá a candidatura de Lula, mas sim com manifestações de rua. “Em um momento desse, para enfrentar o golpe tem que ter enfrentamento social, tem que ter rebelião cidadã”, disse Lindbergh. “Pra prender o Lula, vocês vão ter que prender milhões de brasileiros.” Integrante da Frente Brasil Popular, Raimundo Bonfim defendeu em seu discurso que “não resta outro caminho a não ser a rebelião e a desobediência civil”.

Por que é importante

No evento, petistas compararam a situação de Lula a de outros ex-presidentes como João Goulart, deposto em 1964 no episódio que deu origem ao regime militar, Juscelino Kubitschek, que teve sua posse na Presidência ameaçada, e Getúlio Vargas, que suicidou-se em meio a uma crise política durante seu mandato presidencial.

Quem ganha

Lula. Ao inflar os militantes apelando para palavras de (des)ordem, o ex-presidente consolida sua imagem como “mito”

Quem perde

O Estado de Direito. Se Lula não puder participar como candidato da eleição de 2018, será porque foi condenado pela Justiça e após todos os recursos terem sido julgados

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.