Document
PATROCINADORES

Pela primeira vez Bolsonaro admite conversa com Luis Miranda

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou, pela primeira vez, que se encontrou com o deputado Luís Miranda (DEM-DF) e ouviu dele a denúncia do suposto esquema de corrupção na compra da vacina Covaxin. Em entrevista à Rádio Gaúcha, em Porto Alegre, neste sábado (10), após participar de uma “motociata” com apoiadores, declarou: “Eu tenho reunião com cem pessoas por mês, não posso simplesmente tomar qualquer providência das coisas que chegam para mim”. O presidente não admitiu claramente que providência teria tomado sobre o caso.

O deputado Miranda e o seu irmão, Luis Ricardo Miranda, funcionário de carreira do departamento de Logística do Ministério da Saúde, afirmaram à imprensa e à CPI da Pandemia que investiga a conduta do governo no enfrentamento da crise sanitária, que denunciaram as irregularidades ao presidente durante uma reunião. Na conversa, Bolsonaro teria dito que avisaria a direção da Polícia Federal (PF) sobre o suposto esquema.

Ainda que a CPI não tenha poderes para convocar o presidente a depor, na quinta-feira (8) os senadores enviaram um comunicado pedido de explicações sobre a reunião com os Miranda. Bolsonaro rebateu de modo grosseiro que não atenderia ninguém: “Caguei para a CPI”.

Neste sábado, ele disse não ter obrigação de responder aos senadores, chamando-os de “três bandidos”. Ele se referia ao presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM), ao vice, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), e ao relator, Renan Calheiros (MDB-AL). Mesmo assim, Bolsnaro pode ficar em maus lençóis em pouco tempo. O Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um processo de investigação por suposto crime de prevaricação cometido pelo presidente, que teria recebido as denúncias sem tomar as atitudes necessárias.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.