PATROCINADORES

Para Maia e Barroso, não é momento de discutir adiamento de eleições

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sugeriu no domingo (22) adiar as eleições municipais deste ano por conta do coronavírus. Mandetta citou a gravidade do cenário e a possibilidade de politização do combate à doença. “Eleição no meio deste ano é uma tragédia. Vai todo mundo querer fazer ação política. Eu sou político, eu sou político, não se esqueçam disso”, disse. Segundo a coluna da Mônica Bergamo, no jornal Folha de S. Paulo, a ideia, que dependeria de aval do Congresso, foi rechaçada pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF e integrante do TSE. “Não temos que tratar disso agora. Temos que tratar do enfrentamento do vírus no campo da saúde, da economia e principalmente em relação à área social, cuidar dos mais vulneráveis”, indicou Maia. “A saúde pública é o bem supremo a ser preservado no país. Tudo o que possa impactá-la deve ser adequadamente avaliado. A Constituição prevê a realização de eleições no primeiro domingo de outubro. A alteração dessa data depende de emenda constitucional. Portanto, não cabe a mim, como futuro presidente do TSE, cogitar nada diferente nesse momento”, declarou Barroso.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.