PATROCINADORES

Mourão destoa de Bolsonaro sobre vacina, mas mostra simpatia por voto impresso

Enquanto o presidente Jair Bolsonaro já afirmou que não pretende tomar a vacina contra o novo coronavírus, o vice, Hamilton Mourão, declarou nesta segunda-feira (11) que vai participar da campanha nacional de imunização. Mourão, que retornou ao trabalho depois de se recuperar da doença, lembrou a morte de dois amigos para apontar que a vacinação precisa ser geral. “(Vou participar) Dentro da minha vez. Eu sou o grupo 2, aí, de acordo com o planejamento. Não vou furar a fila, a não ser que seja propagandístico”, comentou. “Acho que a vacina é para o país como um todo, uma questão coletiva, não é individual. O indivíduo, aqui, está subordinado ao coletivo neste caso”, acrescentou. Depois de destoar de Bolsonaro, Mourão mostrou proximidade em uma outra pauta abordada pelo presidente: a volta do voto impresso. Em entrevista à Rádio Gaúcha, o vice fez um comentário alinhado a Bolsonaro, que questiona, sem provas, a segurança da urna eletrônica. “Eu, na minha visão de cidadão, não vejo nenhum problema que na hora que eu digitar meus números na urna saia um boleto e aquele boleto você coloca numa urna do lado de modo que depois possa haver uma conferência”, emendou Mourão. “Acho que acabaria com toda e qualquer, vamos dizer assim, dúvida. A partir do momento que você digitar e sair impresso o que você votou, eu acho que acaba essa discussão.”

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + nove =