PATROCINADORES

Ex-juiz cobrou indicação ao Supremo, diz Bolsonaro

Em pronunciamento na tarde desta sexta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro rebateu a acusação do ex-ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública) de que, ao exonerar Maurício Valeixo do comando da Polícia Federal, teria buscado interferir na corporação. “Nunca pedi que a PF me blindasse”, afirmou Bolsonaro. O presidente estava acompanhando de ministros e deputados aliados durante o discurso. Ao relatar a conversa na quinta-feira (24) sobre a mudança na chefia da PF, Bolsonaro disse que Moro cobrou a indicação ao STF. “Você pode trocar o Valeixo. Mas em novembro, depois de me indicar ao Supremo”, teria dito Moro a Bolsonaro, segundo alega o presidente. A data é uma referência à saída de Celso de Mello da Corte. O presidente lembrou que no convite ao ex-juiz da Operação Lava-Jato prometeu autonomia, mas que teria poder de veto ao avaliar as indicações para o cargo. Sobre isso, Bolsonaro destacou a sua prerrogativa para fazer as nomeações, inclusive em posições de destaque na pasta ocupada por Moro. “O dia que tiver que submeter algo a qualquer subordinado, deixo de ser presidente”, declarou.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + dezesseis =

Pergunte para a

Mônica.