PATROCINADORES

“Meu voto é de consciência, não é vendido”, diz Tabata Amaral

Deputada pelo PDT-SP, Tabata Amaral foi contra a orientação do partido e votou a favor do texto-base da reforma da Previdência, aprovado pela Câmara nesta quarta-feira (10). Ameaçada de expulsão, a congressista disse que o voto não foi motivado pela liberação de emendas por parte do governo.

“Meu voto é um voto de consciência, não é um voto vendido, não é por dinheiro de emendas. É um voto seguindo minhas convicções e tudo que estudei até aqui. Ao tomar essa decisão olho para o futuro do país e não para o próximo processo eleitoral”, afirmou.

Confira a declaração completa:

Por que é importante

Além de Tabata, outros sete deputados do PDT votaram a favor da reforma. O PSB também teve dissidentes, com oito parlamentares aprovando a proposta

Quem ganha

Eleitores que buscam uma opção moderada no campo da esquerda

Quem perde

A esquerda, que viu o texto-base passar por 379 votos a 131

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Uma resposta

  1. Pôde não ser expulso do partido, mas ninguém será esquecido nas próximas eleições.
    Redes sociais não tem memória CURTA.
    Bolsonaro e um ser asqueroso junto com Paulo Guedes, tem duas palavras.
    Mas Deus VAI dar a cada um seu galardão é assim será.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × três =

Pergunte para a

Mônica.