PATROCINADORES

Mandetta vive “dia do fico” sem saber até quando

Com sua linha de trabalho deturpada, fritado pelo presidente e sem contar com a lealdade de alguns dos dirigentes dos principais órgãos de seu ministério, Luiz Henrique Mandetta, da Saúde, bateu o pé. Disse que ficará no cargo, repetindo o que havia dito antes: “Médico não abandona paciente”. Ele também afirmou que continuará a trabalhar de acordo com as recomendações ditadas pela “ciência, foco e planejamento”.

O declaração foi dada em coletiva de imprensa realizada de última hora, no início da noite desta segunda-feira (6), depois de o governo ter anunciado que passaria a adotar isolamento social seletivo em cidades onde houvesse 50% de leitos e instalações de UTI vagas. Mandetta sempre se mostrou contra essa alternativa enquanto a pandemia não tiver reduzido seu ritmo. O Brasil se aproxima do pico dos casos, dizem os médicos.

Sobre sua saída, dada como certa, comentou: “Hoje foi um dia que o trabalho no Ministério rendeu pouco. Ficou todo mundo com a cabeça avoada se eu ia sair. Muitos vieram em solidariedade, e agradeço. [Tinha] Gente aqui dentro limpando gaveta, pegando as coisas. Até as minhas gavetas vocês ajudaram a fazer as limpezas”. Depois, pediu “paz para trabalhar”, sem saber até quando se manterá no cargo, já que sua popularidade e posicionamento desagradam muito o presidente Jair Bolsonaro.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × quatro =

Pergunte para a

Mônica.