PATROCINADORES

Maia quer empenho do governo para aprovar reforma no 1º semestre

Após encontro com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que é possível aprovar a reforma da Previdência em dois meses, antes do recesso parlamentar, programado para 17 de julho. Maia, no entanto, afirmou que, para cumprir o cronograma da tramitação da proposta, será preciso empenho do governo e da base aliada. “Na Câmara, o meu trabalho é que a gente consiga terminar essa matéria no primeiro semestre. Se a gente vai conseguir ou não, não depende da nossa vontade. Se o governo colocar quórum toda segunda e sexta, você, em duas semanas e um dia, tem 11 sessões. Não vai ser em 11 sessões que o texto vai ser votado. A gente precisa dos meses de maio e de junho. Na minha vontade, no máximo em dois meses, a gente encaminha a proposta ao Senado para votar no segundo semestre”, declarou.

Por que é importante

Depois de ser aprovada na Comissão de Constituição e Justiça, a reforma da Previdência será analisada em uma comissão especial da Câmara. Só depois o projeto será levado para ser votado em plenário

Quem ganha

Rodrigo Maia, que tem sido o fiador da reforma no Congresso

Quem perde

A oposição. A atuação de Maia e a influência dele sobre o Centrão podem frustrar as tentativas de travar a tramitação da proposta

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.