Document
PATROCINADORES

Luiz Fux assume a presidência do STF falando em democracia e pluralidade

O Supremo Tribunal Federal (STF) passa a ser presidido, a partir desta quinta-feira (10), pelo ministro Luiz Fux. Com 9 anos de atuação na cúpula do Poder Judiciário brasileiro, o magistrado nascido no Rio de Janeiro já emitiu mais de 77 mil decisões e despachos em processos diversos – da Lei da Ficha Limpa ao caso de extradição de Cesare Battisti, italiano condenado por assassinatos na década de 1970. Entre suas missões imediatas devem estar pautas sobre meio ambiente e combate à corrupção.

Em seu discurso, Luiz Fux se postou como defensor da democracia e da Constituição, “para a sobrevivência de uma sociedade plural”. o ministro assumiu no STF em março de 2011, após ser indicado pela então presidente Dilma Rousseff para a vaga deixada por Eros Grau, que se aposentara. Aos 67 anos, ele terá como vice-presidente a ministra Rosa Weber, que iniciou a carreira como juíza do trabalho.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, acompanhou a cerimônia, junto com cerca de outros 50 convidados, entre autoridades e familiares. Também estavam presentes os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins. O número reduzido de pessoas se deveu aos cuidados com a pandemia, com uso de máscaras, medição de temperatura dos presentes e higienização com álcool em gel. O hino nacional foi cantado por Raimundo Fagner.

Na quarta-feira (9), o ainda presidente do STF, ministro Dias Toffoli, participou de sua última sessão no comando da Corte. Ele recebeu homenagens dos colegas da Corte, da Procuradoria-Geral da República (PGR) e de outras entidades. A cerimônia foi acompanhada pelo presidente Jair Bolsonaro, pelos ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e pelo advogado-geral da União, José Levi do Amaral.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.