Document
PATROCINADORES

Lava-Jato obtém segunda condenação contra Eduardo Cunha

Prorrogada até o fim de janeiro, a força-tarefa da Lava-Jato do Paraná obteve nova vitória na Justiça: a segunda condenação do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha. O juiz Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara Federal de Curitiba, sentenciou Cunha a 15 anos e 11 meses de prisão na quarta-feira (9) pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A acusação era pelo recebimento de US$ 5 milhões em propina em contratos de construção de navios-sonda da Petrobras. O juiz determinou, ainda, o confisco de quatro carros de Cunhas, um Porsche Cayenne S, um Ford Fusion AWD GTDI, um Ford Edge V6 e um Hyundai Tucson GLS 27L.

A primeira condenação de Cunha foi em março de 2017, a 15 anos e quatro meses de prisão por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, em processo por recebimento de propina em um contrato de exploração de petróleo em Benin, na África. Em novembro de 2017, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região reduziu a pena para 14 anos e seis meses. Desde março, o ex-parlamentar cumpre pena em prisão domiciliar, com tornozeleira eletrônica, autorizado pela Justiça em razão da pandemia do coronavírus.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.