Document
PATROCINADORES

Justiça tranca ação contra Lula por propinas da Odebrecht

A Justiça Federal do Distrito Federal determinou o trancamento da ação penal em que o ex-presidente Lula (imagem) era acusado de corrupção pelo recebimento de vantagens indevidas para influenciar a ampliação de uma linha de crédito da Odebrecht junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos seriam usados em operações em Angola. Batizado de operação Janus II, esse desmembramento da Lava-Jato foi iniciado em 2016. O juiz Frederico Botelho de Barros Viana, da 10ª Vara da Justiça Federal do DF, determinou o trancamento para Lula e todos os envolvidos, incluindo os ex-ministros Paulo Bernardo e Antônio Palocci. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (6).

Eles foram acusados de receber da empreiteira R$ 64 milhões que supostamente seriam destinados ao PT. Porém, o juiz acolheu a tese da defesa de Lula que sustenta que o caso era baseado em elementos da Lava-Jato de Curitiba, já anulados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com a suspeição do ex-juiz Sergio Moro. Além disso, o processo também tinha base na ação do Quadrilhão do PT, ação que Lula já foi absolvido pela Justiça do DF.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.