PATROCINADORES

Justiça tranca ação contra Lula por propinas da Odebrecht

A Justiça Federal do Distrito Federal determinou o trancamento da ação penal em que o ex-presidente Lula (imagem) era acusado de corrupção pelo recebimento de vantagens indevidas para influenciar a ampliação de uma linha de crédito da Odebrecht junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os recursos seriam usados em operações em Angola. Batizado de operação Janus II, esse desmembramento da Lava-Jato foi iniciado em 2016. O juiz Frederico Botelho de Barros Viana, da 10ª Vara da Justiça Federal do DF, determinou o trancamento para Lula e todos os envolvidos, incluindo os ex-ministros Paulo Bernardo e Antônio Palocci. A decisão foi publicada nesta segunda-feira (6).

Eles foram acusados de receber da empreiteira R$ 64 milhões que supostamente seriam destinados ao PT. Porém, o juiz acolheu a tese da defesa de Lula que sustenta que o caso era baseado em elementos da Lava-Jato de Curitiba, já anulados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) com a suspeição do ex-juiz Sergio Moro. Além disso, o processo também tinha base na ação do Quadrilhão do PT, ação que Lula já foi absolvido pela Justiça do DF.

Compartilhe

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pergunte para a

Mônica.

©2017-2020 Money Report. Todos os direitos reservados. Money Report preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe.