Document
PATROCINADORES

Juiz aponta Temer como “líder de organização criminosa”

No despacho que autorizou a prisão preventiva de Michel Temer (MDB), o juiz federal Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, apontou o ex-presidente como “líder de um organização criminosa” e “principal responsável pelos atos de corrupção” citados no pedido da força-tarefa da Operação Lava Jato. “As evidências já transcritas dão conta de inúmeros atos ilícitos perpetrados com grande proveito financeiro em favor de um mesmo grupo de profissionais. O fato é que, em análise ainda preliminar e a partir dos elementos apresentados nos autos pelos investigadores da Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e material colhido até mesmo perante o egrégio Supremo Tribunal Federal, os investigados parecem ter se associado e, valendo-se da autoridade eventualmente exercida no Poder Executivo da União, ou de sua proximidade, criaram vários mecanismos para saquear recursos públicos federais, o que de fato parecem ter feito”, escreveu Bretas. Temer foi preso nesta quinta-feira (21) sob suspeita de ter recebido propina por meio de um contrato de empreiteiras com a Eletronuclear, estatal responsável pela construção de Angra 3. Clique aqui e confira a íntegra do despacho.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.