PATROCINADORES

Investigações sobre irregularidades na Caixa podem implicar Temer

As investigações sobre irregularidades na Caixa continuam, mesmo após o afastamento definitivo de três dos doze vice-presidentes do banco, e podem até implicar o presidente Michel Temer, informou a Reuters. Para o MPF, Temer corre o risco de ser envolvido em razão de apurações sobre o presidente da Caixa, Gilberto Occhi. Por ter foro privilegiado, Temer só pode responder a investigações na primeira instância em casos que envolvam a esfera cível. Mas caso forem comprovadas irregularidades desses dirigentes da Caixa, o presidente poderia ser alvo de ações de reparação de danos ao banco conjuntamente com eles. As apurações nesse caso estão em estágio inicial, mas cópia das investigações feitas até agora na primeira instância – que citaram Temer e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco – foram encaminhadas à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, a fim de avaliar a conduta do ponto de vista criminal das autoridades com foro privilegiado.

Por que é importante

Relatório independente encomendado pela Caixa e realizado por um escritório de advocacia sobre irregularidades no banco, a partir de investigações que já vinham sendo conduzidas pelo MPF, recomendou investigar Occhi por suposta atuação para obter propina a políticos do PP. Uma nova investigação, exclusiva sobre Occhi, está em curso

Quem ganha

A transparência. A Caixa implantou uma série de medidas para melhorar sua gestão

Quem perde

Temer pode ser alvo de uma terceira denúncia feita pelo MPF

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 2 =

Pergunte para a

Mônica.