PATROCINADORES

Hospitais vão pesquisar uso de hidroxicloroquina em casos leves

Os hospitais Albert Einstein, Sírio-Libanês e Oswaldo Cruz, de São Paulo, pretendem iniciar na próxima semana as primeiras pesquisas com hidroxicloroquina para pacientes infectados com a covid-19 que apresentem sintomas leves e sigam sem internação. A iniciativa está para ser autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Comitê Nacional de Ética e Pesquisa (Conep).

O trabalho será liderado pelo Centro Internacional de Pesquisa do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, sob coordenação de Álvaro Avezum. Os médicos vão verificar se a cloroquina prescrita ao longo de sete dias melhora, de fato, os quadros dos pacientes leves, reduzindo a necessidade de internação, o que aliviaria os hospitais diante da proximidade do ápice da pandemia no Brasil.

Serão estudados cerca de 1,3 mil pacientes em 50 cidades de 14 estados do país. Os pesquisados neste estudo ambulatorial devem, obrigatoriamente, apresentar fatores de risco: mais de 65 anos, hipertensão, diabetes, tabagismo, doenças respiratórias ou problemas imunológicos. Os pacientes serão analisados ao longo de 30 dias após o início do uso da hidroxicloroquina. Até agora, a sustância só era empregada em casos graves e sua efetividade é contestada.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.