PATROCINADORES

Gilmar proíbe condução coercitiva

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, proibiu a realização de condução coercitiva de qualquer investigado para interrogatório. O expediente, que permite à Polícia Federal levar suspeitos para depor, independentemente de sua vontade, tem sido amplamente utilizado na Operação Lava Jato. A alegação de Gilmar é que o procedimento é inconstitucional.

Por que é importante

A decisão afeta as operações da Polícia Federal, especialmente no âmbito da Lava Jato

Quem ganha

O PT e a OAB, que entraram com pedido para que o procedimento fosse proibido

Quem perde

A Polícia Federal

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 + 20 =

Pergunte para a

Mônica.