PATROCINADORES

FHC baixa o tom contra Alckmin

A fala de Fernando Henrique Cardoso, de que o PSDB poderia apoiar o nome de um outro partido para evitar a fragmentação do centro, causou estranheza no ninho tucano. Diante da repercussão negativa, o ex-presidente foi obrigado a aliviar o tom. Ao Estadão, FHC reiterou que o governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) será o candidato do PSDB à presidência. O tucano negou qualquer tentativa de enfraquecer as pretensões de Alckmin e explicou ter feito um apelo para ampliar o leque de alianças em torno da candidatura. Quem pegou carona na polêmica foi o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. O político do DEM defendeu FHC e endossou a possibilidade de uma chapa presidencial não ser liderada pelo PSDB. Para Maia, será importante aglutinar forças para ter chance de vitória na eleição de outubro.

Por que é importante

FHC ainda é uma das vozes mais influentes da política brasileira

Quem ganha

O DEM, que tem sido hábil em aglutinar apoios

Quem perde

O PSDB. As barreiras dentro do partido estão longe de acabar

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 5 =

Pergunte para a

Mônica.