PATROCINADORES

Fachin autoriza PGR incluir Temer em inquérito que apura repasses da Odebrecht

O ministro Edson Fachin, do STF, deferiu um pedido da PGR e autorizou a inclusão do presidente Michel Temer em um inquérito que apura repasses ilícitos da Odebrecht ao PMDB. Os ministros Moreira Franco (Secretaria Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil) também são investigados no caso. Fachin acatou o argumento da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de que o presidente pode ser investigado por fatos anteriores ao mandato, ainda que não possar ser denunciado enquanto estiver no cargo. Dodge defendeu o prosseguimento do caso para evitar a perda de provas.

Por que é importante

Delatores da Odebrecht relataram que um encontro no Planalto do Jaburu serviu para selar uma contribuição de R$ 10 milhões para campanhas do PMDB em 2014. Estavam presentes Temer, Padilha, Franco e o empresário Marcelo Odebrecht

Quem ganha

A PGR

Quem perde

O presidente Temer

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + 20 =

Pergunte para a

Mônica.