Document
PATROCINADORES

Ex-presidente da Alerj, Jorge Picciani morre aos 66 anos

O ex-deputado estadual do Rio de Janeiro Jorge Picciani, de 66 anos, morreu nesta sexta-feira (14). Ele tratava um câncer na bexiga no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. O falecimento foi confirmado pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), presidida várias vezes por Picciani. A Casa decretou luto de três dias.

Histórico

Picciani era pecuarista e foi eleito pela primeira vez como deputado em 1990, sendo reeleito outras quatro vezes. Presidiu a Alerj de 2003 a 2010. Em 2010, concorreu ao Senado, mas não foi eleito, voltando à Casa na eleição de 2014 e à presidência da Assembleia. Era filiado ao MDB desde 1995.

Em 2017, Picciani foi preso na Operação Cadeia Velha, acusado de participar de um esquema de propina no setor de transportes do Rio. Em 2018 foi preso novamente na Operação Furna da Onça, baseada na delação de Carlos Emanuel de Carvalho Miranda, gerente financeiro do esquema chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral e investigado pela Operação Calicute. O esquema era entre os deputados estaduais que repartiam propinas na Alerj. No entanto, segundo Miranda, alguns dos deputados também recebiam “prêmios” de Sérgio Cabral para que atendessem aos interesses da organização liderada pelo ex-governador na Assembleia no período em que foi presidida por Picciani.

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.