Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Empresa citada na Lava-Jato contratou palestra de Deltan

Empresa citada na Lava-Jato contratou palestra de Deltan

O jornal Folha de São Paulo e o site The Intercept publicaram nesta sexta-feira (26) uma nova reportagem envolvendo o procurador Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Operação Lava-Jato. As mensagens divulgadas apontam que, em março de 2018, Deltan foi contratado por uma empresa citada na Lava-Jato para dar uma palestra e recebeu R$ 33 mil pelo compromisso.

A Neoway, firma que atua no setor de tecnologia, foi mencionada na operação pela primeira vez em 2016 por um delator. Segundo os diálogos revelados, Deltan também tentou aproximar membros da procuradoria e representantes da empresa com o objetivo de viabilizar o uso de produtos dela em um trabalho da força-tarefa.

O procurador só foi lembrar que a Neoway havia sido citada na Lava-Jato quatro meses após a realização da palestra.

“Isso é um pepino pra mim. É uma brecha que pode ser usada para me atacar”, escreveu em um chat no Telegram. “Acho que é o caso de me declarar suspeito e não sei até que ponto isso afeta o trabalho de todos”, prosseguiu.

A descoberta fez com que ele os outros procuradores que tiveram contato com a empresa acabassem deixando o caso do delator que fez a mencionção.

Em resposta ao jornal e ao site, Deltan Dallagnol disse que, antes de dar palestra remunerada para a empresa Neoway, não teve conhecimento de que a companhia já havia aparecido na operação.

“Não reconheço a autenticidade e a integridade dessas mensagens, mas o que posso afirmar, e é fato, é que eu participava de centenas de grupos de mensagens, assim como estou incluído em mais de mil processos da Lava-Jato. Esse fato não me faz conhecer o teor de cada um desses processos”, afirmou.

Envie seu comentário