PATROCINADORES

Eleição no Senado também será secreta, decide Toffoli

O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, derrubou a liminar concedida anteriormente pelo ministro Marco Aurélio Mello e determinou que a votação para a eleição da nova Mesa Diretora do Senado seja secreta. Toffoli aceitou o recurso protocolado pelo Solidariedade e MDB, além da advocacia da Casa. Ao reverter a decisão de Marco Aurélio, o presidente do STF entendeu que a regra prevista no regimento interno do Senado, que garante o segredo da votação, deve prevalecer. Horas antes, Toffoli já havia decidido que a eleição na Câmara também não terá votação aberta.

Por que é importante

Como o STF segue em recesso até 7 de fevereiro, não haverá tempo hábil para que as questões sejam discutidas no plenário. Assim, prevalecerá as decisões de Toffoli pelo voto secreto

Quem ganha

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), que conta com o voto secreto para ser eleito pela quinta vez presidente da Casa

Quem perde

A transparência. O eleitor ficará sem saber como votou cada senador

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × dois =

Pergunte para a

Mônica.