PATROCINADORES

Segovia diz que inquérito contra Temer deve ser arquivado

A Polícia Federal deve recomendar o arquivamento da investigação contra o presidente Michel Temer (MDB) no chamado inquérito dos portos. A revelação foi feita pelo diretor-geral da PF, Fernando Segovia, em entrevista à Reuters. Para Segovia, as investigações não não comprovaram que houve pagamento de propina por parte de representantes da empresa Rodrimar, que opera áreas do porto de Santos (SP), para a edição do decreto que prorrogava contratos de concessão e arrendamento portuários, assinado por Temer em maio do ano passado. “O que a gente vê é que o próprio decreto em tese não ajudou a empresa. Em tese se houve corrupção ou ato de corrupção não se tem notícia do benefício. O benefício não existiu. Não se fala e não se tem notícia ainda de dinheiro de corrupção, qual foi a ordem monetária, se é que houve, até agora não apareceu absolutamente nada que desse base de ter uma corrupção”, afirmou o chefe da PF.

Por que é importante

Essa é a única apuração formal contra o presidente ainda em curso. Caberá à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decidir se aceita a recomendação da PF e, se não houver alguma reviravolta, pedir ao Supremo o arquivamento da apuração, requerer novas diligências ou ainda, apesar da instrução feita pela PF, oferecer denúncia contra o presidente

Quem ganha

Temer. Caso se confirme o arquivamento, o presidente deixa de ser alvo de investigação

Quem perde

A PF poderá apurar a conduta do delegado que investiga Temer se houver reclamação formal da Presidência, disse Segovia

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.