Document
PATROCINADORES

Deputado quer acabar com uso de máscaras justo quando pandemia começa a ceder

O baixo clero da Câmara é pródigo em apresentar projetos em descompasso com o momento. A novidade é que desta vez uma proposta inusitada partiu de um vice-líder do governo na Câmara, o presidente PL gaúcho Giovani Cherini (PL-RS), que pretende acabar com a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção individual em locais abertos, estabelecimentos que desenvolvam atividades essenciais, órgãos públicos e templos religiosos.

O projeto foi apresentado em 9 de outubro e entrou em tramitação em um momento delicado. Nesta segunda-feira (26), pesquisadores do Imperial College, de Londres, concluíram que o ritmo da pandemia está em queda lenta e contínua no Brasil há cinco semanas. A média móvel de óbitos (461) é a menor desde 8 de maio. Ainda que a covid-19 possa aumentar em algumas regiões – o que é possível e provável para os cientistas -, hoje a cada 100 casos no Brasil são produzidos outros 98 infectados, em um processo de declínio.

Chierini não conferiu os dados, que já eram públicos e divulgados pela imprensa quando ele apresentou seu projeto. Ele afirma concordar que o uso de máscaras é fundamental para a diminuição da transmissão da covid-19, mas acha que a obrigatoriedade pode ser dispensada em algumas situações. “Pessoas que entenderem que devem continuar usando poderão fazê-lo com tranquilidade, até porque o distanciamento social terá que ser observado”, disse.

Para o deputado, o problema de saúde a ser enfrentado com prioridade é o uso demasiado de máscaras, o que pode prejudicar a respiração. Ele se justifica: “O ar que respiramos tem, em média, 21% de oxigênio, e o ar que expelimos tem 0,3% de oxigênio. O gás carbônico que somos obrigados a inspirar com a máscara acidifica as células, fazendo abaixar a imunidade, tendo por consequências a manifestação e a potencialização de doenças pré-existentes”. Ainda segundo Cherini, pessoas assintomáticas podem ficar doente por causa da máscara. Ele não apresentou nenhum estudo que embasasse seu projeto ou suas conclusões. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 610 mil brasileiros estavam diagnosticados com covid nesta segunda-feira (26).

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pergunte para a

Mônica.