Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Nenhum comentário

Deltan procurou grupos para pressionar o STF, diz site

Deltan procurou grupos para pressionar o STF, diz site

Mensagens divulgadas nesta segunda-feira (12) pelo site The Intercept mostram que o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava-Jato, buscou lideranças dos grupos Vem Pra Rua e Mude para pressionar as decisões do STF. Uma das conversas trata da escolha do novo relator da Lava-Jato no Supremo apenas um dia após a morte do ministro Teori Zavascki. O objetivo era evitar que a relatoria ficasse com Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski ou Dias Toffoli.

“De início, agradeci o apoio do movimento etc. 1. Falei que não posso posicionar a FT publicamente, mesmo em off, quanto a Ministros que seriam bons, pq podemos queimar em vez de ajudar”, escreveu Deltan a Fabio Alex Oliveira, líder do Mude, mencionando os nomes que não teriam apoio da força-tarefa.

Posteriormente, em conversa com a procuradora Thaméa Danelon, Deltan Dallagnol falou sobre a intenção de pressionar o ministro Alexandre de Moraes para que ele mudasse de opinião com relação à prisão em segunda instância.

“Temos que reunir infos de que no passado apoiava a execução após julgamento de SEGUNDO grau e passar pros movimentos baterem nisso muito”, escreveu o coordenador da Lava-Jato. “Ok. Eu posso passar para os movimento. Para o Vem pra Rua e Nas Ruas”, respondeu Thaméa.

Já em outro diálogo com a procuradora, o coordenador da Lava-Jato pediu ajuda que que os grupos divulgassem apoio ao pacote das 10 medidas contra a corrupção.

“Se Vc topar, vou te pedir pra ser laranja em outra coisa que estou articulando kkkk. Um abaixo assinado da população, mas isso tb não pode sair de nós? o Observatório vai fazer. Mas não comenta com ng, mesmo depois. Tenho que ficar na sombra e aderir lá pelo segundo dia. No primeiro, ia pedir pra Vc divulgar nos grupos. Daí o pessoal automaticamente vai postar etc”, escreveu Deltan.

Procurada pelo The Intecept, a força-tarefa da Operação Lava-Jato disse não reconhecer a autenticidade das conversas que estão sendo divulgadas pelo site.

As mensagens foram mantidas com a grafia original

Envie seu comentário

13 − oito =